Qual hino será o "Carro Chefe" de nosso CD?

3 de jan de 2010

Buscando a Presença - 4ª Parte


Buscando a Presença - 4ª Parte
Por Nívea Soares

Analisando a vida de Saul, podemos perceber que apesar de ele ter experimentado o poder do Espírito Santo em algumas ocasiões, o seu relacionamento com Deus era superficial. Vemos nele um homem sem respeito por Deus e por aquilo que era santo. Percebemos isso pelo fato de ele ter oferecido sacrifício a Deus precipitadamente, sem ser qualificado para tal. Ele não quis esperar por Samuel e então desobedeceu a Deus, como lemos a partir do verso 9 do capitulo 13: "E ele ordenou: "Tragam me o holocausto e os sacrifícios de comunhão". Saul então ofereceu o holocausto; quando terminou de oferece-lo, Samuel chegou, e Saul foi saúda-lo. Perguntou-lhe Samuel: "O que você fez?"Saul respondeu: "Quando vi que os soldados estavam se dispersando e que não tinhas chegado no prazo estabelecido, e que os filisteus estavam reunido em Micmas, então pensei: Agora os filisteus me atacarão em Gilgal, e eu não busquei o Senhor. Por isso senti-me obrigado a oferecer o holocausto". Disse Samuel: você agiu como tolo, desobedecendo ao mandamento que o Senhor, o seu Deus lhe deu; se você tivesse obedecido, ele teria estabelecido para sempre o seu reinado sobre Israel. Mas agora o seu reinado não permanecera; o Senhor procurou um homem segundo o seu coração e o designou líder de seu povo, pois você não obedeceu ao mandamento do Senhor".

O sacrifício de Saul foi algo serio e lhe custou o reino, porque representou desprezo, desrespeito pelas coisas santas de Deus. Os sacrifícios não podiam ser feitos de qualquer maneira e nem por qualquer pessoa. Apenas os sacerdotes devidamente preparados poderiam oferecer sacrifícios ao Senhor. Saul não era sacerdote. Essa era a função de Samuel. Saul nem sequer se arrependeu pelo que fez, apenas quis se justificar.

Uma das definições usadas para definir a palavra iniqüidade e: indisposição para reconhecer o direito do outro. Com lúcifer foi assim. Ele não reconheceu o direito que Deus tinha de se Deus. Ele quis se fazer deus. E como resultado de sua iniqüidade, ele foi lançado da presença de Deus. No jardim do Éden o homem quis ser como Deus. Como resultado perdeu sua comunhão com Ele e sofreu varias conseqüências terríveis. Saul seguiu o mesmo caminho, desobedecendo e não tendo respeito pelas coisas de Deus.

Obediência

A obediência ao Senhor não é um sistema de permuta pelo qual obedecemos a Ele e recebemos em troca Suas bênçãos. Obedece-lo significa escolher o caminho da vida ao invés de trilhar o caminho tortuoso da morte. Obedecer a Deus e confiar que sua palavra e mais importante do que o mover das circunstancias. As palavras do Senhor e a sua fidelidade para conosco não vão passar. As circunstancias sim, com certeza passarão. Se cremos em Deus precisamos obedece-lo. Para Deus a obediência e mais importante do que os rituais, pois demonstra nossa real devoção e amor a Ele. Os rituais que fazemos podem ser apenas formas de se receber o reconhecimento das pessoas.

Temor do Senhor

A falta do temor do Senhor, o desrespeito pelo que e santo pode nos invadir pouco a pouco. Isso acontece quando passamos a considerar comuns, medíocres, as coisas que são santas. Perdemos o temor a Deus quando passamos a considerar normal a pratica do pecado. Quando chamamos o santo de profano e o profano de santo. Quando trocamos o precioso pelo vil. Vivemos numa sociedade assim, onde os pais são desonrados, onde o direito dos pequeninos e violado, onde os homens vivem como se não houvesse conseqüências para os seus atos. Precisamos do temor do Senhor.

Podemos perder qualquer coisa, menos a visão de quem e Deus. Sua presença não pode ser atraída aonde não existe temor, respeito pela sua santidade, pelo seu caráter. Não podemos desprezá-lo. A Bíblia nos diz em Provérbios 1:7, que o temor do Senhor é o principio, o fundamento da sabedoria.

Precisamos desesperadamente da presença do Senhor. Mas para que Ele se manifeste precisamos conhecê-lo pessoalmente, sem nos firmarmos na experiência de outros; precisamos amá-lo e trata-lo com o respeito que lhe e devido, buscando viver em santidade para Ele. Para atrairmos a presença de Deus precisamos de um real arrependimento.

Nossa fé se revela através dos nossos atos. Quais foram as coisas que deixamos de fazer como demonstração de amor a Deus, coisas estas que aqueciam o nosso coração e que nos faziam estar mais perto de Jesus? Será que os nossos olhos estão secos? Será que nos frustramos tanto a ponto de considerar inútil pertencer e servir ao Senhor? Será que a visão de Deus se turvou em nossos olhos? Será que temos usado o entretenimento ou os rituais para camuflar a ausência do fogo do Espírito Santo em nossas vidas? Aonde quer que estejamos; o Senhor nos chama para voltar atrás, e tomar de volta o fogo da Sua presença.

Muitos tem andado cansados e presos pela frustração e a insatisfação. Outros tem sido cegos, seduzidos pelo egoísmo que leva apenas a satisfação da carne. Não importa onde estejamos, precisamos voltar para Ele. Existe esperança para esta geração: Jesus. E Ele continua sendo o mesmo Deus capaz de transformar vidas e situações. Corramos para Ele. "Portanto já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas lá do alto, onde Cristo está assentado a direita de Deus. (.) Pois vocês morreram, e agora a sua vida esta escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que e a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em gloria".Colossenses 3:1 a 4.

Nenhum comentário: